Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventor caminha com o Passado

Vamos, também, olhar para trás e veremos que o

Vamos, também, olhar para trás e veremos que o

Ventor caminha com o Passado

O Ventor caminha no Passado, ...




... caminhando nos trilhos dos seus amigos reais ou imaginários que aprendeu a respeitar e com eles vive uma parceria de sonhos



Na rota da Lua, a minha amiga Diana



Aqui, no Cantinho do Ventor, vamos sonhando ...



... juntamente com a Wikipédia



Nos caminhos de Apolo
No Templo de Luxor
Cruz da Vitória-Astúrias



Bem-vindos à Grande Caminhada


Vamos caminhar pelo passado, pelo presente e pelo futuro





Quico

Bem-vindos aos Blogs do Quico, do Ventor e do Pilantras!


Continuamos a caminhar com o Ventor e com os nossos amigos. Vamos

caminhar com o Ventor pelo Passado, por Adrão, pela África e por

aí nos seus Blogs...


O Ventor e o Passado

Adrão e o Ventor

Ventor em África

Os Trilhos da Memória


O Quico caminhou com o Ventor e os seus amigos, fez os seus Sites e

chamou-lhes «A Grande Caminhada».



Vamos caminhar pelos posts das caminhadas dos Blogs do Quico e do Ventor, lincados em baixo. É a Grande Caminhada nos Blogs.


Podem ver aqui todos os nossos blogs


Os Blogs do Quico


A Arrelia do Quico

O Ventor em África

Os Amigos do Quico

O Fotoblog do Quico

O Ventor e o Passado

Caminhar com os Sonhos



Os Blogs do Ventor


Ventor em Adrão

Montanhas Lindas

Os Trilhos da Memória

As Flores da Vida

O Planeta Azul

A Rádio Ventor

Entre as Flores

Belezas do Ventor


Os meus Sites de fotos no Shutterfly


A grande Caminhada do Ventor

Adrão em, Caminhar na Natureza

OVentor e os amigos do Quico

Picos da Europa - C. na Natureza

Caminhar com os Sonhos


Caminhando nestes Blogs, caminharão nas Montanhas Lindas

do Ventor, entre flores, músicas, animais, ...

...belezas do Planeta Azul



Mas o Pilantras chegou mais tarde, também quis ter Blogs e tem!

Pilatras, o Ticas

Pilantras nos Trilhos do Ventor

Pilantras nos Trilhos do Quico

Fotoblog do Pilatras



Também vos deixo aqui:


Uma playlist de vídeos de Músicas que me contam histórias, no Portal Quico97


E o Índice dos Posts do Ventor no Passado


15
Set11

Invasão Árabe da Península Ibérica

Quico, Ventor e Pilantras

Como o Quico continuava a escrever as suas histórias, depois de o Ventor lhas contar. Elas andam por aqui nas nossas catacumbas e agora é o Ventor que, tal como o Quico lhe pediu, as publica.

 

A Península Ibérica foi, durante séculos, milénios, um centro de encruzilhadas de vários povos. Por aqui, caminharam gentes de todos os pontos da Europa, também elas assoladas noutras encruzilhadas de povos vindos do Continente Asiático, tal como já tinham caminhado os Fenícios, os Gregos, os Cartagineses, os Romanos e, mais tarde, as grandes invasões de povos vindos do centro da Europa, empurrados por outros vindos mais de leste.

Durante algum tempo, depois dos visigodos terem expulsado os vândalos fazendo-os atravessar o Estreito de Gibraltar para o norte de África coexistiram dois reinos na Península Ibérica. O Reino Visigótico e o Reino Suevo.

 

Mas, por disputas várias, religiosas, políticas, domínios territoriais, em 585, os visigodos conquistaram o reino dos Suevos e unificaram politicamente a Península Ibérica, que durou até à invasão árabe, em 711.

 

 

O mapa da migração visigótica

 

 

A crónica do rei Roderico ou Rodrigo

 

Como vieram os muçulmanos, árabes, sarracenos ou berberes, parar à Península Ibérica?

A monarquia visigoda era electiva - os seus reis eram eleitos pelas Cortes.

Com a morte do rei Vitisa, em 710, reuniram-se as cortes para eleger o seu sucessor.

Constituíram-se duas facções; o grupo de Agila II e o grupo de Rodrigo, o último rei visigodo da Península Ibérica.

Os partidários de Agila, derrotados nas eleições, solicitaram apoios ao Governador muçulmano do Norte de África - Tarique Ibn-Ziad que anuiu a ajudá-los, atravessando o estreito de Gibraltar e assentou arraias na zona de Algeciras.

 

 Tarique Ibn-Ziad

 

 

Maomé, subindo ao céu

Foi a religião muçulmana a chave dos avanços muçulmanos na conquista de mundos. Eles, vindos desde a Síria, Iémen, Iraque, ... e por diante, acompanhados por berberes, transportavam o Corão numa mão e a espada na outra

 

A partir daqui, diz o Ventor que foi preciso definir vários timings sobre a invasão e ocupação da Península Ibérica pelos sarracenos. Há historiadores que dividem a estadia dos muçulmanos, na Península Ibérica, desde a invasão, em 711, com a sua vitória na Batalha de Guadalete e a sua derrota final, e queda do Reino de Granada, em 1492, em três períodos.

 

1º Período muçulmano, na Península Ibérica, a que eles passaram a chamar de Al-Andaluz, desenvolve-se desde a Batalha de Guadalete, em 711 que terminou com o reino Visigótico de Toledo, até 756, e é considerado um período de conquista e domínio de quase toda a Península, com excepção da zona montanhosa das Astúrias-Cantábria, onde os cristãos iniciaram a sua resistência contra o domínio muçulmano, estabelecendo a sua base em redor de Cangas Donis.

Nesse período da invasão e conquista, entre 711-756, os muçulmanos estabeleceram um emirato, dependente do Califado de Damasco.

 

Existiu um 2º Período, iniciado por Abderramão I, entre 756-1031, com o estabelecimento de um emirato independente do Califado de Damasco e o estabelecimento da sua capital, em Córdoba.

Em 929, Abderramão III, estabeleceu o Califado de Córdoba, independente.

Este foi um período de grande desenvolvimento do mundo muçulmano, na Al-Andaluz.

 

O 3º Período dos muçulmanos na península Ibérica ou Al-Andaluz, desenvolve-se entre 1031 e 1492. Este período, subdeivide-se em seis subperíodos, assim discriminados:

 

1º subperíodo de 1031 a 1085: o 1º tempo dos reinos de Taifas;

2º subperíodo de 1085 a 1144: o tempo dos Almorávidas;

3º subperíodo de 1144 a 1172: 2º tempo dos reinos de Taifas;

4º subperíodo de 1172 a 1212: o tempo dos Almóadas;

5º subperíodo de 1212 a 1238: 3º tempo dos reinos de Taifas;

6º subperíodo de 1238 a 1492: A Dinastia Nasrida do Reino de Granada;

 

A partir daqui, se o Ventor me ajudar, o vosso amigo Quico, continuará a descrever-vos, as partes mais importantes da ocupação muçulmana desta bela região da Europa a que nós chamamos Península Ibérica e os árabes, chamaram Al-Andaluz.

 

 

 

Mas, na sua caminhada de quase 800 anos, mais precisamente, 781 anos depois, tudo acabou aqui! No Alhambra, na cidade de Granada, em 1492. Coube em sorte, aos Reis Católicos de Espanha, Fernando de Aragão e Isabel, de Castela, a Católica, negociar com Boabdil, o abandono do Alhambra, retirando-se para terras alpujarrenses, encimadas pelo castelo de Alpujarra. Porém,  em Novembro do ano seguinte, Boabdil, acabou por negociar a sua retirada para além do Estreito de Gibraltar, de onde os seus antepassados tinham vindo

Caminhadas do Ventor, por Trilhos de Sonhos e de Ralidades, cujas histórias contou ao Quico e o Quico contou-as, para vós, brincando. Foi sob o Tecto do seu amigo Apolo que aprendeu a conhecer os seus amigos, ... como o porco

Ventor

Divulga também a tua página