Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventor caminha com o Passado

Vamos, também, olhar para trás e veremos que o

Vamos, também, olhar para trás e veremos que o

Ventor caminha com o Passado

O Ventor caminha no Passado, ...




... caminhando nos trilhos dos seus amigos reais ou imaginários que aprendeu a respeitar e com eles vive uma parceria de sonhos



Na rota da Lua, a minha amiga Diana



Aqui, no Cantinho do Ventor, vamos sonhando ...



... juntamente com a Wikipédia



Nos caminhos de Apolo
No Templo de Luxor
Cruz da Vitória-Astúrias



Bem-vindos à Grande Caminhada


Vamos caminhar pelo passado, pelo presente e pelo futuro





Quico

Bem-vindos aos Blogs do Quico, do Ventor e do Pilantras!


Continuamos a caminhar com o Ventor e com os nossos amigos. Vamos

caminhar com o Ventor pelo Passado, por Adrão, pela África e por

aí nos seus Blogs...


O Ventor e o Passado

Adrão e o Ventor

Ventor em África

Os Trilhos da Memória


O Quico caminhou com o Ventor e os seus amigos, fez os seus Sites e

chamou-lhes «A Grande Caminhada».



Vamos caminhar pelos posts das caminhadas dos Blogs do Quico e do Ventor, lincados em baixo. É a Grande Caminhada nos Blogs.


Podem ver aqui todos os nossos blogs


Os Blogs do Quico


A Arrelia do Quico

O Ventor em África

Os Amigos do Quico

O Fotoblog do Quico

O Ventor e o Passado

Caminhar com os Sonhos



Os Blogs do Ventor


Ventor em Adrão

Montanhas Lindas

Os Trilhos da Memória

As Flores da Vida

O Planeta Azul

A Rádio Ventor

Entre as Flores

Belezas do Ventor


Os meus Sites de fotos no Shutterfly


A grande Caminhada do Ventor

Adrão em, Caminhar na Natureza

OVentor e os amigos do Quico

Picos da Europa - C. na Natureza

Caminhar com os Sonhos


Caminhando nestes Blogs, caminharão nas Montanhas Lindas

do Ventor, entre flores, músicas, animais, ...

...belezas do Planeta Azul



Mas o Pilantras chegou mais tarde, também quis ter Blogs e tem!

Pilatras, o Ticas

Pilantras nos Trilhos do Ventor

Pilantras nos Trilhos do Quico

Fotoblog do Pilatras



Também vos deixo aqui:


Uma playlist de vídeos de Músicas que me contam histórias, no Portal Quico97


E o Índice dos Posts do Ventor no Passado


29
Ago02

O Ventor no Princípio ...

Quico, Ventor e Pilantras

 

... No Princípio, era a Escuridão Total!

 

Nos Princípios do Mundo ...

... é verdade amigos. O vosso amigo Quico, ouve cada coisa ao Ventor! Ouçam só, esta história!

 

 

Vangelis - Cosmos

 

No princípio - diz o Ventor - eram as trevas. Só os deuses habitavam o mundo. A vida dos deuses tornou-se monótona, triste mesmo. Viviam nas trevas e para as trevas!

 

Um dia, o Todo Poderoso, que já começava com dificuldades em ter mão nos seus pares da Esfera, achou que devia mudar tudo. Ouviu o Concelho da Esfera e apresentou o seu novo projecto. A Criação do Homem! Mas, achou que o homem não se iria dar bem com as trevas. Então, começou a matutar nas hipóteses que tinha para fazer uma coisa nova, completamente diferente do que até ali havia. Mas esse projecto original, tornou-se numa confusão muito grande. Para isso, começou por semear, no espaço escuro, umas estrelinhas luminosas. Com o andar dos tempos, as estrelinhas começaram a discutir umas com as outras. Qual delas a mais bela, a que tinha mais luz, a que seria a mais famosa, a que mais agradaria ao futuro boneco que o Criador iria colocar num qualquer ponto do Universo para as contemplar.

 

Começou, assim, a Primeira Guerra das Estrelas, não aquela que já vimos nos cinemas e TV's - eu já a vi, na TV, com o Ventor. Mas outra muito mais complicada! Houve muitas explosões que mais pareciam fogos de artifício, mas houve, muito pior que isso, muitas acções de canibalismo. As estrelas absorveram-se umas às outras e, ainda hoje, vivem essa guerra, desmesuradamente.

 

Apesar de tudo, o Criador todos os dias apresentava obras novas. Depois, os seus pares desse Reino Universal, já gozavam com as brincadeiras que o Criador inventava para passarem o tempo. Chegou a fazer vários bonecos de barro, ou argila se preferirem, ou até mica, ... sei lá! Depois passaram uma eternidade a escolher o boneco que iria ser o original representante da futura massa de gente que o mundo viria a suportar. Os vários bonecos foram espalhados por várias partes do universo. Uns mais gorduchinhos, outros mais fininhos, outros com antenas, ... sei lá quantas formas!

 

 

 

Uma das muitas imagens de Apolo, o grande amigo do Ventor

 

Depois começaram a chamar-lhes vários nomes, como marcianos, venusianos, ... e, depois, já mais perto dos nossos tempos de homens, gatos ... já lhes chamaram extraterrestres, ovnis ... para não haver mais confusões. Havia por lá uns tais mauzões, chamados ... nomes esquisitos como Marduk, que os queriam levar para umas espécies de coutadas espalhadas pelas galácticas. Enfim, os humanos e todos os outros seus congéneres sofreram muito com esses deuses acabados de sair, eles também, da escuridão. Mas vamos esquecer os extraterrestres e pegar na história do avozinho da humanidade. O Criador ia colocando uns pedacinhos de barro amassado na água até fazer um grande boneco. Esse boneco era chacota da maioria dos deuses, que mais faziam de refilões como os que andam por aí a estragar a vida à pessoas. Cada um tentava dar opinião sobre o boneco e meter o bedelho, mas o Criador impôs-se. Aquilo era obra dele e não queria metediços nessa bela obra! Os únicos que deram uma certa ajuda foram, Apolo, Neptuno, Vénus, Diana, ... e poucos mais.

 

Apolo pediu para lhe dar calor, luz, sabedoria ... Vénus pediu par lhe insuflar amor, compreensão, dignidade ... Diana, pediu para lhe dar alguma luz que Apolo desperdiçava durante a sua caminhada e ser ela a reflecti-la para a humanidade, mitigando mais uns poucos a grande escuridão. Neptuno queria que ele fosse dependente da sua água, ... enfim!

 

O Criador achou, então, que estes ficassem por aqui, nesta quadratura do Universo e acompanhassem de perto os problemas do boneco que iria habitar neste ponto a que chamaram Terra e a que o Ventor chama de Planeta Azul.

 

 

 

 Planeta Terra, sempre azul visto de outros azimutes

  

 

 

Marduk - Sempre dominador e pronto a causar transtornos ao Planeta Azul

 

Assim, como sempre, em todos os lados, a sociedade dos deuses era uma sociedade de discórdias e mesmo tendo eles respeito ao Criador, muitas vezes aventuravam-se a passar das marcas. Marte dizia que haveria de arranjar maneira de colocar o homem a lutar com qualquer coisa e Marduk queria fazer do homem uma espécie de animal para sua serventia. Marduk entrou no sítio do boneco, aquilo a que os homens chamam oficina e gritou para Apolo:

"atão"!!!

Isto tudo porque, ao boneco, ainda não tinha sido insuflada vida. Apolo disse logo para Marduk: "já tem nome. «Adão»!! E assim foi. O Criador gostou e chamou-lhe Adão.

 

Não, não! ... isto é mesmo o Princípio! 

Caminhadas do Ventor, por Trilhos de Sonhos e de Ralidades, cujas histórias contou ao Quico e o Quico contou-as, para vós, brincando. Foi sob o Tecto do seu amigo Apolo que aprendeu a conhecer os seus amigos, ... como o porco

Ventor

Divulga também a tua página