Há dias, tive um sonho de que já dei um cheirinho.

Continuo a sonhar muito e, neste sonho, voltei a sonhar com o meu cavalo Antar.

 

Sonhei que me apareceu um anjo enviado pelo Senhor da Esfera para me levar daqui, do meu Planeta Azul, para os confins de galácticas sem fim. Mas, mais uma vez, por toda a Esfera Universal, a cor predominante era o azul.

 

Numa determinada altura, a esfera não era esfera, era bem plana e os tons azuis eram quase 100%, por onde quer que eu olhasse. Foi então que me apareceu o tal bicho peludo (tipo processionária) todo azulinho e, de seguida, vejo a Gisela a pegar num escorpião todo azulinho. Foi aí que tive um grande diálogo com o escorpião e que ele me garantiu que não a picaria, para me manter descansado. O Anjo assitia a tudo e não fazia nem dizia nada!

 

Eu caminhava no meio de tudo azul e o Anjo, num tom branco azulado, sentia-se aborrecido por eu fazer essa caminhada muito contrariado. Por fim, quase a explodir, de contrariedade, já chateado com o Anjo, acabei por me revoltar com aquela minha passividade de cordeiro. À minha frente, aparece o Antar branquinho e muito triste e o Anjo resolveu falar: "tem calma Ventor que eu cumpro ordens do Senhor da Esfera. O Antar está triste e tu também mas, o Antar só vai carregar a tua alma, todo o peso do teu corpo vai ficar aqui"!

 

O Antar levantou as orelhas e espevitou. Um pouco afastado apareceu um homem de crânio alongado, semelhante à caveira de cristal do Indiana Jones, com uma armadura de cristal em ton azul-esbranquiçado, como o espaço plano envolvente. Só o Antar, ali, era realmente branco!

Quando observei o homem de Akator (influência do filme, será?), achei-o com propósitos belicistas. O Anjo, não tinha dito mais nada além do facto de que a minha alma não pesaria ao Antar! Olhei bem o Antar e, concluí, que ele era mesmo o meu cavalo e achei o anjo e o homem de Akator cúmplices de algo que estaria para além do Senhor da Esfera me querer tirar do Planeta Azul.

 

 

Se esta foto fosse azul, quase parecia o homem de Akator do meu sonho

 

Mais uma vez, o Antar me tirou de junto daqueles falsários. Saímos daquele espaço plano e entramos num espaço esférico, onde realmente pertenço. Ao chegar aqui, fui ter a uma casa, com dois andares, com uma escada exterior e vi um escorpião escuro a passar junto do Antar e, quando eu ia saltar do patamar para o quintal, o escorpião piscou-me o olho como a dizer-me que estava tudo bem e eu acordei no momento que ia dar o salto do patamar para o quintal ficando só, sem Antar, sem escorpião, sem nada.

Caminhadas do Ventor, por Trilhos de Sonhos e de Ralidades, cujas histórias contou ao Quico e o Quico contou-as, para vós, brincando. Foi sob o Tecto do seu amigo Apolo que aprendeu a conhecer os seus amigos, ... como o porco

Ventor

Divulga também a tua página

tags:
publicado por Quico, Ventor e Pilantras às 17:47